Nossa aventura:

dia_01

1º dia: Saída de Lavras e embarque para a aventura acadêmica.

2º dia


Chegada em Cracóvia.

Cracóvia (em polaco: Kraków; em alemão: Krakau) é uma cidade da Polônia. Localiza-se no sul do país, nas margens do rio Vístula. Tem cerca de 853 mil habitantes. Foi fundada por volta do ano 700 por um sapateiro remendão chamado Krak, que se tornara o primeiro Rei do seu país, sendo capital da Polônia entre 1320 e 1596. Foi atacada e devastada pelos mongóis em 1241, 1259 e 1287. Fez parte da Áustria, com o nome de Krakau, de 1795 a 1809 e de 1846 a 1914.


3º dia


Minas de Sal na cidade de Wieliczka:
Minas de sal datadas do séc XII, cuja profundidade atinge 327 metros em mais de 287 quilômetros de extensão.

Fabrica de Oskar Schindler (Oskar Schindler's Enamel Factory):
A Fábrica de Oskar Schindler é um museu em movimento, dedicado a dar informações sobre a situação das famílias judaicas durante o Holocausto.

Castelo de Wawel:
Castelo Real, que carrega a espada de coroação dos reis poloneses, abastados aposentos reais, pinturas renascentistas e um sistema de caverna subterrânea.

Feirinha Staré Město
A medieval Stare Miasto (cidade velha) é uma agradável exceção ao concreto comunista que define muitas cidades da Europa Central. É difícil acreditar que a cidade velha quase foi perdida depois que os ocupantes alemães a reduziram quase totalmente a escombros.


4º dia


Auschwitz:
O complexo dos campos de concentração de Auschwitz é o maior símbolo do Holocausto. Nele havia três campos principais: Auschwitz I, Birkenau e Monowitz. Birkenau é o mais conhecido, sendo o centro de extermínio, fundamental no plano alemão para exterminar os judeus europeus. Em seus portões de ferro jaz a frase "Arbeit macht frei" (o trabalho liberta). Em 1947, a Polônia criou um museu no local de Auschwitz I e II.


dia_05

5º dia: Embarque para Praga.


6º dia


Castelo

Ponte Charles:
(em tcheco Karlův most) é a ponte mais velha de Praga, e atravessa o rio Moldava da Cidade Velha até a Cidade Pequena. É a segunda ponte mais antiga existente na República Tcheca.

Capela de Belém:
A Capela de Belém ocupa um lugar extraordinário na história de Praga, sendo fundada no ano 1391, com capacidade para 3000 pessoas. Representava o típico espaço de pregação com o teto de vigas de madeira, púlpito e altas janelas ogivais. Em 1786 foi fechada e derrubada para dar lugar a um conjunto de vivendas. A capela foi reconstruída por Jaroslav Fragner no século XX.

Cidade velha (Staré Město):
Surgiu como lugar de mercado no século X. Inicialmente, Cidade Românica, sendo várias vezes reconstruída, assim, uma parte mantém o aspecto renascentista, barroco, rococó e modernista. Em 1234 Otakar II decidiu construir fortificações e fundou a primeira Cidade de Praga. Em 1338, os residentes da Cidade Velha acharam-se no direito de fundar a sua própria Câmara, a qual se converteu no centro político da cidade.

Bairro judeu (Josefov):
O velho bairro judeu, arrasado por uma campanha de saneamento que aconteceu entre os séculos XIX e XX, realmente não existe atualmente. No entanto, sempre é possível visitar as diversas sinagogas históricas e o velho cemitério judeu.


7º dia


Praça Wenceslaw:
Famosa praça/avenida de mais de 750 metros, a Praça Venceslau ou Wenceslas Square fica na região da Cidade Nova de Praga. A Praça já foi mercado de cavalos, palco de manifestações marcantes da população tcheca e é o local onde acontecem as grandes festas na cidade.

Capela de Belém:
A Capela de Belém ocupa um lugar extraordinário na história de Praga, sendo fundada no ano 1391, com capacidade para 3000 pessoas. Representava o típico espaço de pregaçao com o teto de vigas de madeira, púlpito e altas janelas ogivais. Em 1786 foi fechada e derrubada para dar lugar a um conjunto de vivendas. A capela foi reconstruida por Jaroslav Fragner no século XX.

Lujinha

Museu de Artes


dia_08

8º dia: Embarque para Berlim e visita ao Muro de Berlim - topografia do terror.


9º dia


Bundestag (Parlamento Federal):
Parlamento da República Federal da Alemanha, estabelecido pela constituição alemã de 1949 e sucessor do Reichstag. Seu atual presidente é Norbert Lammert. Constitui a câmara baixa do corpo legislativo federal da Alemanha. A outra câmara é o Bundesrat.

Portal de Brandenburgo (Brandenburger Tor):
é uma antiga porta da cidade, reconstruída no final do século XVIII como um arco do triunfo neoclássico. Foi encomendada pelo rei Frederico Guilherme II da Prússia como um sinal de guerra e construída por Carl Gotthard Langhans entre 1788 e 1791.

Memorial Muro de Berlim (Gedenkstätte Berliner Mauer – Bernauer Straße):
O Memorial do Muro de Berlim é um memorial para lembrar a divisão de Berlim e as pessoas que foram mortas ou morreram ao tentar fugir para o lado ocidental. Neste local você poderá conhecer melhor a história do muro, sua construção, seu desenvolvimento, os fatos tristes e trágicos que estão associados com ele.

Praça Alexander Platz:
A Alexanderplatz é uma das mais conhecidas e provavelmente maior praça de Berlim. Originalmente no local havia uma feira de gado e por isto se chamava Ochsenmarkt ou Ochsenplatz. Em novembro de 1805, recebeu seu nome atual numa homenagem ao czar russo Alexander I que havia visitado a cidade em outubro daquele ano e havia sido recebido no local.


10º dia


Cidade Lutherstadt Wittenberg:
Wittenberg, a cidade de Lutero, é caracterizada especialmente pela sua história da reforma protestante no passado e pela sua industrialização no presente. Fica às margens do Rio Elba e é importante pela história relacionada à Reforma Protestante.

Museu de Lutero:
Parte do mosteiro agostiniano em que Lutero habitou virou um museu dedicado a si e é o mais importante e interessante museu da Reforma na Alemanha. Além dos quartos bem preservados que foram usados por Lutero, o museu contém uma coleção de manuscritos insuperáveis da Reforma e muitos artefatos.

Igreja do Castelo:
A Igreja do Castelo de Wittenberg, também conhecida como Igreja de Todos-os-Santos de Wittenberg (Schlosskirche) é uma igreja luterana. Ela é conhecida mundialmente por ter sido o local onde Martinho Lutero afixou as 95 Teses no ano de 1517, no ato que é conhecido por ser o inicial da Reforma Protestante.


11º dia


Visita ao Pergamonmuseum (Museu de Pérgamo).
Museu Pergamon foi construído entre 1910 e 1930 com três monumentais alas, sendo uma central e duas laterais, sendo organizado em três seções distintas: a Coleção de Antiguidades Clássicas, o Museu do Antigo Oriente Médio e o Museu de Arte Islâmica.

Término da aventura acadêmica e volta para casa.

Projeto Europa


O Projeto Europa surge em 2013, por iniciativa da Direção Geral do Instituto Presbiteriano Gammon-IPG a partir de viagem ao velho continente. Ele procura integrar a experiência em sala de aula com o conhecimento in loco de locais que foram palco de acontecimentos importantes para a história mundial recente.

A EuroGammon procura integrar a experiência em sala de aula com o conhecimento "in loco" de locais que foram palco de acontecimentos importantes para a história mundial recente. Nesse sentido, tem como referência maior a Segunda Guerra Mundial e seus desdobramentos como a Guerra Fria além de incluir a Pré-Reforma Protestante com Johan Huss. Envolve alunos do nono ano do Ensino Fundamental em função desse assunto ser objeto de estudo por essa série.

As cidades visitadas são Berlim, Praga e Cracóvia. Em Berlim o foco é ascensão e queda do Terceiro Reich e a Guerra Fria. O Portão de Brandemburgo, Check Point Charlie, o Parlamento Alemão, a Ilha dos Museus e o Parque do Muro estão entre os locais visitados. Na cidade de Praga, o centro histórico, a Capela de Belém (Johan Huss), o Museu Nacional de Praga, a Praça Wenceslau (Primavera de Praga), o Castelo de Praga e Biblioteca Clementina, entre outros locais, fazem parte do roteiro dos nossos alunos. Em Cracóvia, a Fábrica de Oskar Schindler, o centro histórico, o Castelo de Wawel e os Campos de Concentração de Auschwitz e Birkenau, localizados em cidade próxima a Cracóvia estão no roteiro de visitação.

Além de todos os ganhos em conhecimento, esse projeto proporciona aos alunos experiências relacionadas à autonomia, conhecimento e vivência, ainda que curta, de outras culturas e constitui um diferencial na sua formação para a vida. As viagens, em sua terceira edição, são organizadas pela equipe da escola e os alunos são acompanhados por professores que fazem a conexão entre os temas abordados em sala com os locais visitados. Elas são precedidas de uma intensa preparação sobre os temas, que envolvem aulas expositivas, filmes, entre outras estratégias.

//]]>